Caixa surpresa n° 2 – o que veio

Ontem peguei nosso segundo caixote de vegetais orgânicos! Seguindo mais ou menos a ordem em que aparecem na foto lá de baixo, nesse veio:

  • Repolho roxo – Aqui eles costumam comer esse repolho quase como um doce. Segundo a “receita da vovó” – como chamam aqui a versão mais tradicional, eles cozinham o repolho em suco de maçã, com cravos, folhas de louro, e mais maçã em cubinhos. Mas servem como acompanhamento de pratos salgados. Eu provei há pouco tempo, no Natal. Digamos que deu para comer, mas não caí de amores por essa versão, não. Já o Jan adora. Eu vou pesquisar outro jeito de fazer, para dar um destino melhorzinho a esse repolho tão bonito que veio na caixa.
  • Maçãs – Vieram certamente para acompanhar o repolho, mas vão virar suco, torta, salada ou qualquer outra coisa.

  • Cenouras – apenas cenouras.
  • Yacon wortel – Quando vi na caixa fiquei toda animada achando que fosse aipim, mas não era. :( Numa tradução ao pé da letra, seria “raiz yacon”. Não conheço. Mas numa pesquisa rápida no Google, descobri que aí ela é chamada de “batata yacon”, é originária da Cordilheira dos Andes (mais especificamente do Peru) e é muito usada para auxiliar no controle da diabetes. Achei também um vídeo curtinho, de uma moça japonesa (eu acho) tentando explicar em português sobre esta raiz. É legal e engraçadinho o jeito dela de falar. Principalmente a parte em que tenta pronunciar “carboidrato” kkkkk.
  • Veldsla – O que aparece como tradução no Google – “dandelion salada” – não é o que veio na caixa. Na minha livre tradução seria um “alface do campo”. É muito comum por aqui e eu já comi várias vezes em saladas, por cima de pizza etc. Muito gostoso. É uma folhinha que lembra o nosso agrião, tanto na aparência quanto na textura, mas que não tem nada a ver em termos de sabor. Tem um gosto suave, neutro, de folha. Péssima explicação, mas foi o máximo que eu consegui. rs.
  • Alfafa – Esse nome me lembra sempre comida de cavalo, mas são uns brotinhos bem fininhos, clarinhos e deliciosos. Também gosto muito em saladas. Acho que no Brasil tem bastante também.
  • Couve-de-bruxelas – Também são muito comuns aqui nessa época do ano. Parecem uns mini-repolhinhos, do tamanho de um polegar. Lindas e saborosas. Têm um gosto meio amargo e ficam deliciosas assadas, com nozes, queijo ou até fritas, como descobri recentemente, com tofu e um molhinho oriental. Essa já entrou para as receitas favoritas do Jan. No Brasil tem também, mas acho que não é tão fácil de encontrar e são bem mais caras do que aqui.

caixote-2-e-muffin-de-banana_24127941600_o

caixote-2-e-muffin-de-banana_24397332716_o

Anúncios

11 comentários sobre “Caixa surpresa n° 2 – o que veio

  1. sônia disse:

    Os brotinhos de alfafa tem aqui sim. Só que aqui em casa uso mais o de feijão. E o repolho roxo gosto na salada fatiado bem fininho com macãs raladas, cebola, passas, temperinhos verdes, azeite e um pouquinho de limão. Lembra? as vezes coloco cenoura ralada tb. E o “aimpim” depois conta pra gente o sabor. Beijinhos. ❤️

    Curtir

    • diariodeprato disse:

      Claro que lembro dessa sua saladinha! Adoro!!! Também é uma boa maneira de usar o repolho.
      E pode deixar que depois eu conto do “aipim”, que de aipim não tem nada. rsrs. Pelo que eu li / vi ele está mais para batata doce.
      Beijinhos!!! <3

      Curtir

    • diariodeprato disse:

      Aí é que tá… não fica muito um “contraste”, porque fica tudo com um gosto só. O repolho cozinha 30 minutos no suco de maçã e perde até um pouco a cor. Mas de qualquer jeito, aí vai a receita, caso queira provar:
      “Lave o repolho e corte em tirinhas bem finas. Coloque-as numa panela e acrescente 25 g de manteiga, uma folha de louro e 4 cravos. Coloque também 200 ml de suco de maçã. [Aqui eles usam um que parece (visualmente falando) um ice tea de pêssego. É gualzinho, só muda o sabor. Não sei se tem desse aí também, porque o que eu conheço, da Del Vale, é bem mais grosso e tem uma cor clarinha. Não sei se dá certo com ele. Acho que não.] Deixe ferver e cozinhe o repolho por 30 minutos, em fogo baixo, com a tampa entreaberta. Depois, caso queira, pode acrescentar pedacinhos de maçã. Tire a tampa e deixe descansar por 10 minutos, para que a umidade evapore. Tempere com sal e pimenta a gosto (mas ele fica meio docinho mesmo). Retire os cravos e a folha de louro. Prontinho. Boa sorte! ;)

      Curtir

  2. Lucia Dias disse:

    Houve uma época em que se encontrava Yacon na rede Hortifruti aqui no Rio. Comprei algumas vezes usei crua em saladas com folhas, tomate e molho de limão azeite e sal, não sei se há outras formas de preparo. É gostosa, mas o preço não anima. Acho que por isso deixaram de vender, tinha pouca saída.
    Também uso o repolho roxo em salada como a sua mãe. Gosto de temperar ele bem antes de acrescentar os outros vegetais, para que fique mais curtido.
    Boa sorte com a 2ª caixa!
    Vou esperar as novas receitas. Seu comentário não me animou a experimentar a de repolho roxo com maçã.

    Curtir

    • diariodeprato disse:

      Humm… bom saber que você já provou, Maria Lucia. Junto com a caixa eles sempre mandam por email algumas sugestões de receitas com os vegetais da semana. Vieram algumas receitas com a Yacon, mas quase todas com ela crua. Estava com um pouco de medo de provar crua, mas agora melhorou. rsrs. Vou fazer uma das saladinhas então.
      Quanto a esse repolho com maçã, não recomento muito mesmo não. A salada de vocês deve ficar beeeem mais gostosa! Beijos!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s